Lucas Aribé - Acessibilidade no Ensino Superior: conheça as bolsas de estudo para alunos com deficiência

Notícias Sem Barreiras

Acessibilidade no Ensino Superior: conheça as bolsas de estudo para alunos com deficiência

Data de Publicação: 08 de Março de 2018

Foto -
As palavras inclusão e acessibilidade cobraram relevância nos últimos anos, especialmente na área educativa. As instituições de ensino, cada vez mais, abrem as portas para que os alunos com deficiência se sintam estimulados e muitas estão dispostas a derrubar os obstáculos que fazem com que estes estudantes queiram abandonar os estudos.

Uma das iniciativas realizadas para tornar isto possível foi a criação de diversas bolsas de estudos, em diferentes áreas do conhecimento, voltadas a pessoas com deficiência, tendo como objetivo central tornar possível financeira e socialmente oportunidades que antes eram exclusivas para pessoas sem limitações físicas, mentais ou emocionais.

A equipe do Educaedu selecionou alguns programas que incluem oportunidades para pessoas que possuem algum tipo de limitação, seja ela motora, auditiva, visual, cognitiva ou alguma outra que possa dificultar o acesso destes alunos à universidade:

Programa Incluir:

O Programa Incluir, do MEC, tem criado núcleos de acessibilidade nas instituições federais de ensino superior, que para receber o apoio financeiro necessário devem realizar ações concretas exigidas pelo ministério de educação com o objetivo de corrigir dificuldades estruturais, pedagógicas, arquitetônicas e de comunicação, para que todos possam ter acessibilidade aos espaços físicos e às aulas.

É possível conhecer melhor o programa no portal do MEC ou pedir informações pelo e-mail incluir@mec.gov.br.

Acessibilidade no ENEM:

O Enem também tem apoiado esta iniciativa e traz em sua ficha de inscrição espaços nos quais é possível pedir atendimento especial para cada necessidade, seja ela de ordem motora, visual ou auditiva. Na hora de se inscrever é possível descrever sua deficiência e o tipo de ajuda necessária. Há espaços preparados em pisos térreos para receber cadeirantes e provas em braile.

Para se inscrever no ENEM, os candidatos devem consultar o portal do INEP para fazer o cadastro.

As inscrições abrem em junho e que as notas da prova são critério decisivo para o processo seletivo do SiSU.

Bolsa Universidade Federal Fluminense:

A Universidade Federal Fluminense, a UFF, também se somou à iniciativa e criou um programa de bolsas que beneficia alunos com deficiência. Para saber mais sobre o bolsa é só acessar a página do programa.

Bolsa de Estudo Universidade Anhanguera e Uniderp para PCD (Pessoas com Deficiência):

O Processo Seletivo está voltado para alunos com deficiência e está disponível para estudantes que queiram frequentar ou que já frequentam os cursos de graduação na modalidade ensino à distância (EAD 100% online), da Universidade Anhanguera e Uniderp, e queiram concorrer a bolsas de estudos integrais (de 100%).

As unidades que participam são: Anhanguera de Niterói, de Brasília, de Anápolis e de Valparaíso de Goiás. As bolsas são para todos os cursos de graduação a distância.

Para concorrer às vagas, os futuros alunos deverão comprovar elegibilidade ao programa por meio de laudo médico e a apresentação de toda documentação necessária. A lista completa de documentos deverá ser consultada no edital www.vestibulares.br.

Bolsas de Estudo no Exterior:

Se seu objetivo for estudar no exterior, diversas instituições oferecem bolsas para alunos com deficiência que pretendem estudar fora do país. Confira:

Alexander Graham Bell Association - Estados Unidos:

Esta bolsa está voltada a alunos surdos ou com deficiência auditiva severa e que tenham como objetivo ingressar em um curso de graduação no país.

A concorrência é grande, somente 15% dos inscritos costumam ser aprovados, e o valor da bolsa varia de acordo com cada ano em que as inscrições são abertas, geralmente oscilam entre US$ 2.500 e US$ 10.000.

O processo de admissão é bastante rígido e para se candidatar, o candidato deverá cumprir com os seguintes requisitos:

- Problemas auditivos diagnosticados antes dos quatro anos de idade;

- Perdas auditivas bilaterais e de profundidade moderada a severa;

- Se o candidato usar aparelhos auditivos, deverá ter sua média do teste audiométrico tonal sem auxílio no valor de 60dB ou mais no ouvido com melhor audição nas frequências de fala de 500, 1000 e 2000 Hz.

- O programa exige também pontuações mínimas em seu Grade Point Average (GPA), que deve ser transcrito de seu histórico escolar.

Snowdon Trust | Inglaterra:

A Snowdon Trust é uma entidade que tem como objetivo fornecer suporte a estudantes com deficiências físicas.

Para se candidatar à bolsa, o estudante deverá completar seu application, fornecendo ainda referências adicionais como:

- Laudo médico confirmando sua deficiência ou atestado de um psicólogo educacional de que o candidato está procurando ajuda para problemas como a dislexia;

- Referências acadêmicas de seu local atual ou anterior de estudo;

- Referência pessoal de alguém que lhe conhece há mais de três anos e não seja da família;

- Confirmação de admissão por parte da universidade que irá estudar;

- Evidências dos custos para o suporte que está buscando.

Para mais informações sobre o processo seletivo é só clicar aqui ou através do formulário de contato

 

Fonte: Educaedu Brasil